quinta-feira, 20 de junho de 2013

«São-lhe perdoados os seus muitos pecados, 
porque muito amou»
[Lucas 7, 36-50]


Hoje, nos 100 Dias de Pontificado do Papa Francisco, é o último dia da Primavera 2013. No que diz respeito à temperatura das condições climatéricas, ela teve altos e baixos…
Com o Papa Francisco “o clima manteve-se sempre igual a si mesmo” ou melhor, porque é este o seu DNA e o seu “background”, o seu estar e o seu caminhar tem manifestado um contínuo “crescendum” no atrair não para si mesmo, mas para Jesus, como ele manifestou, pelo menos uma vez, dizendo: “em vez de Francisco, Jesus”.

Como acontece na natureza que continuamente cresce na Primavera, também o Papa Francisco não pára de surpreender e de inovar, como diz o evangelho «tirando do tesouro o novo e o velho»… Vale a pena ver este momento de improviso com gente “com o sangue na guelra”, neste link - AQUI -  com tradução portuguesa, para se poder confirmar que, se na natureza a primavera passa e dá lugar ao verão, mesmo se vai e volta sempre, com o Papa Francisco a vida nova é contínua e  transparece em cada um dos seus gestos e palavras.
O dom inestimável do Papa Francisco leva-nos a uma grande gratidão e também a uma súplica a Deus e a Maria para que o protejam e fortaleçam para a missão a que o chamaram.

A nós [e a todos] compete não esquecer e, sobretudo, concretizar o seu quase contínuo pedido: «Rezem por mim»

Sem comentários:

Enviar um comentário