domingo, 12 de agosto de 2018


«Não murmureis entre vós… Eu sou o pão vivo»

[João 6, 41-51]

Acaba hoje a volta a Portugal em bicicleta, mas não acaba a necessidade de continuar a correr para a santidade.
E na caminhada nada de murmurações… mas coração aberto para receber Jesus «O Pão Vivo» descido do céu [AQUI] porque Deus quer «encher-nos» com «O Pão da Vida» e com Ele dar-nos a vida.
Também nós com o salmista queremos rezar «Saboreai e vede como o Senhor é bom» [AQUI]
Um domingo feliz longe de qualquer idolatria, mas de coração voltado para Deus




domingo, 5 de agosto de 2018

«QUEM VEM A MIM

NUNCA MAIS TERÁ FOME»

[João 6,24-35]

 

 

O maná (Antigo Testamento) e o pão da vida (Novo Testamento) são elementos centrais nas leituras da Palavra de Deus deste domingo
Se o maná nos leva ao deserto, o pão da vida leva-nos ao próprio Jesus [AQUI]
Ontem como hoje, também o Senhor nos dá o “pão do céu” [AQUI]
O importante é ir até Ele, pois «Quem vem a Mim nunca mais terá fome»
Um domingo feliz a ir até Jesus


sábado, 4 de agosto de 2018

«UM RAPAZITO QUE TEM…
QUE É ISSO PARA TANTA GENTE?»
 [João 6, 1-15]


Chegámos ao último domingo do mês de julho.
Como o Evangelista do Ano B – São Marcos – tem o evangelho mais pequeno em capítulos, ele é ajudado neste domingo pelo evangelista São João.
No milagre de hoje sobressai a humildade e a pequenez do contributo que podemos dar para realização do milagre de Jesus:
«UM RAPAZITO … COM CINCO PÃES E DOIS PEIXES
QUE É ISSO PARA TANTA GENTE?»
Diante da satisfação de todos e da recolha do que sobrou, a partir a partir da humildade e da pequenez do contributo humano, faz bem recordara o ditado da sabedoria do povo quando exclama: «O pouco com deus é muito E o muito sem deus não é nada»

Um domingo feliz oferecendo a pequenez do nosso imprescindível contributo