expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quarta-feira, 24 de maio de 2017

«Se me amardes, guardareis os meus mandamentos»
[João 14, 15-21]

A caminhada da Páscoa e deste dia do mês de Maria leva-nos hoje à Capelinha das Aparições na Cova da Iria.

«Há 100 anos, no dia 13 de Maio de 1917, neste lugar, Nossa Senhora falou aos pastorinhos: “Rezem o terço, todos os dias, para alcançarem a paz para o mundo e o fim da guerra”. Este ano foi o Papa Francisco a falar neste lugar: «sempre que rezamos o terço, neste lugar bendito como em qualquer outro lugar, o Evangelho retoma o seu caminho na vida de cada um, das famílias, dos povos e do mundo.»


Assim, «No décimo ano da minha vinda a este Santuário, nesta hora, e com a Diocese de Portalegre – Castelo Branco, em peregrinação diocesana, no próximo domingo pela trigésima quarta vez (34ª), unidos entre nós e em comunhão espiritual com as pequenas ou grandes multidões, como o fez o Papa Francisco, ofereço estas «florinhas», «ou seja, os irmãos e irmãs do mundo inteiro resgatados pelo Seu sangue, sem excluir ninguém», enquanto cantamos:
«Aqui vimos, Mãe querida, consagrar-Te o nosso amor»

Um dia feliz a amar, Deus e os Irmãos

A Oração do Rosário - AQUI



domingo, 21 de maio de 2017


«Se me amardes, guardareis os meus mandamentos»
[João 14, 15-21]

Continuamos a caminhada da Páscoa e vamos já no Domingo VI, onde somos desafiados «a amar e guardar os mandamentos»
O resumo da Catequese do Papa Francisco apresenta Maria Madalena, como Apóstola da Esperança, pois foi ela a primeira a ir ao túmulo de Jesus. Encontrando-O Ressuscitado a Sua vida transformou-se; o mesmo deve acontecer com a vida de cada um de nós.
Um domingo feliz, transformado com o encontro dominical com Jesus Ressuscitado





domingo, 7 de maio de 2017

«Eu sou a porta das ovelhas»
                                            [Jo 10, 1-10]





    Domingo primeiro de maio: Dia da Mãe e Dia Mundial de Oração pelas Vocações.
    Ser porta é abrir o coração para ser como Jesus “a porta das ovelhas” e como Maria “Porta do Céu”. Vivendo assim, também podemos preparar com mais intensidade o Centenário das Aparições de Nossa Senhora em Fátima
    Olhemos para a Mãe que gera a vida e dá-a à luz com as dores da maternidade… depois a alegria ao contemplar o fruto das suas entranhas… Todos nós filhos, somos fruto desse percurso… Por isso, gratidão para as mães que ainda estão nesta terra e oração pelas que já dela partiram
    A ternura do Bom Pastor [AQUI] é um desafio para o nosso modo de viver de Mães e de Filhos, alguns ainda à procura do caminho da Sua própria vocação


  
  Um domingo feliz passando pela porta que é Cristo