quarta-feira, 22 de maio de 2013


«Recebei o Espírito Santo…
A paz esteja convosco»
               [João 20, 19-23]


           

            A Praça de São Pedro em Roma voltou hoje a encher-se de cor e de beleza… para mais uma audiência de quarta – feira. Hoje, as palavras do Papa Francisco (como habitualmente também três) voltaram a ser desafio para a Igreja ser o que realmente é «una, santa, católica e apostólica»:


O primeiro «a unidade e a comunhão […]
O segundo sinal é a coragem humilde que o Espírito dá ao mensageiro do Evangelho […]
O terceiro sinal: tudo parte sempre da oração, porque, sem ela, torna-se vazia a nossa ação e sem alma o nosso anúncio.»

Entretanto, a homilia da missa da manhã fez-me recordar o ditado popular “Faz o bem e não olhes a quem”, pois o Papa Francisco disse que “fazer o bem” deve ser o princípio que une toda a humanidade: “O Senhor criou-nos à sua imagem e semelhança. Ele faz o bem e todos nós temos no coração este mandamento: fazer o bem e não fazer o mal. Todos.”
Segundo o Papa, o bem não é “exclusividade dos católicos”, porque não se trata de uma questão de fé, mas de uma obrigação, “um cartão de identidade que o Pai deu a todos”.
Todos nós devemos fazer o bem. E este mandamento, acredito que é uma bela estrada rumo à paz. Se nós fizermos o bem aos poucos, lentamente, vamos encontrar-nos lá, fazendo o bem. E assim criaremos a cultura do encontro”.
Francisco aludiu ainda à festa litúrgica de Santa Rita de Cássia, “padroeira das causas impossíveis” e concluiu: “Peçamos-lhe esta graça, que todos façam o bem e nos encontremos neste trabalho, que é um trabalho de criação, que se parece com a criação do Pai”.
            Continuação de um dia feliz sempre a criar “a cultura do encontro”

Sem comentários:

Enviar um comentário