expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sexta-feira, 15 de março de 2013



«Fazer festa e alegrar-nos»
                             [Lucas 15, 1-3.11-32]



    «Fazer festa e alegrar-nos»
     Como não «fazer festa» ao contemplar as surpresas corajosas do Papa Francisco que não pára de surpreender pela positiva…
         Na primeira Homilia assim falou da «abundância do coração»: «... a nossa vida é um caminho e quando paramos, as coisas não correm bem. Caminhar sempre, na presença do Senhor... Edificar a Igreja, Esposa de Cristo, sobre a pedra angular que é o próprio Senhor. Aqui está outro movimento da nossa vida: edificar.
Podemos caminhar o quanto quisermos, podemos edificar muitas coisas, mas se não confessamos Jesus Cristo, as coisas não correm bem. Tornar-nos-emos uma ONG piedosa, mas não a Igreja. Quando não caminhamos, paramos. Quando não edificamos sobre a pedra, o que acontece? Acontece o que acontece com as crianças quando elas constroem castelos de areia na praia, tudo desaba, não tem consistência. Quando não confessamos Jesus Cristo, vem-me à mente as palavras de Léon Bloy: “Quem não reza ao Senhor, reza ao diabo”...
Caminhar, edificar, construir e confessar não são coisas fáceis. Há movimentos que nos levam para trás….
Eu queria que, depois destes dias de graça, todos nós tivéssemos a coragem, sim a coragem, de caminhar na presença do Senhor, com a Cruz do Senhor; de edificar a Igreja sobre o sangue do Senhor, que é derramado na Cruz; e de professar como nossa única glória Cristo Crucificado. E assim a Igreja vai para diante”.


            Um dia feliz a caminhar, a edificar e a professar com[o] o Papa Francisco








Sem comentários:

Enviar um comentário