expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

domingo, 20 de novembro de 2011

Dia Mundial em memória das vítimas da estrada


Está a chegar ao final este dia que assinala o Dia Mundial em memória das vítimas da estrada. Não quero deixá-lo chegar ao fim sem recordar dois flashes da minha vida de condutor; o primeiro no início das lições de condução, quando o já bem idoso instrutor me disse «nunca se esqueça que o risco contínuo do centro da estrada é uma parede»… e este outro, já aqui nestas bandas e também de um sábio idoso «já reparou que a matricula do seu carro tem um 90»… São pequenas achegas que ajudam a «não esquecer a vida» própria e dos outros.
         Com alegria também aqui se transcreve o texto publicado   Aqui



 Dados da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) revelam que este ano morreram duas pessoas por dia nas estradas portuguesas.

Entre 1 de Janeiro e 15 de Novembro, o número de vítimas mortais contabilizado na sequência de acidentes rodoviários ascendeu aos 601.

Os números foram revelados na data em que se assinala o Dia Mundial em Memória das Vítimas das Estradas.

Apesar dos números dramáticos, registaram-se menos 35 mortos face ao mesmo período de 2010 (636 vítimas mortais).

Lisboa foi o distrito onde os acidentes provocaram mais mortos (70), seguido do Porto (67) e de Leiria (50), enquanto o da Guarda e Bragança, com nove mortos, tiveram os valores mais baixos.

Registaram-se este ano 2.036 feridos graves, menos 12,6 por cento do que em 2010, e 33.658 feridos ligeiros, menos 11,8 por cento que no ano anterior.
Fonte - D'Aqui
«Vamos honrar aqueles que perderam as suas vidas nas estradas mundiais agindo para salvar a vida dos outros» Ban Ki-moon
                 

Sem comentários:

Enviar um comentário