expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

terça-feira, 26 de julho de 2016

JMJ2016: Festa dos jovens católicos começa sob o signo de João Paulo II, à espera de Francisco

Missa de abertura em Cracóvia lança seis dias de celebrações religiosas e culturais


Cracóvia, Polónia, 26 jul 2016 (Ecclesia) - A cidade polaca de Cracóvia acolhe a partir de hoje a 31ª Jornada Mundial da Juventude (JMJ), um dos maiores eventos internacionais promovidos pela Igreja Católica, com a presença de milhares de jovens dos cinco continentes.
A celebração inicial vai ser presidida pelo arcebispo de Cracóvia, cardeal Stanislaw Dziwisz, antigo secretário particular de São João Paulo II (1920-2015), o fundador das JMJ.
“É preciso levar ao mundo o fogo da misericórdia” é a exortação do falecido Papa polaco que se vai voltar a ouvir hoje em Cracóvia, onde foi arcebispo.
Antes da Missa, vai concluir-se a peregrinação da ‘Chama da Misericórdia’, no parque de Blonia, após percorrer lugares significativos da vida de São João Paulo II.
As autoridades polacas destacaram 40 mil membros das forças da autoridade para a segurança do evento, na expectativa da chegada do Papa Francisco, que esta quarta-feira inicia a sua primeira visita à Polónia e na quinta-feira é recebido em Cracóvia pelos participantes na JMJ 2016.
10 anos depois da visita apostólica do Papa Bento XVI e 14 anos após a última visita de João Paulo II, a Polónia volta a receber um Papa.
O programa dos primeiros dias da JMJ inclui catequeses, entre elas as de quatro bispos portugueses, a Missa de abertura na tarde de terça-feira e o Festival da Juventude - apresentações artísticas, culturais e religiosas a partir do tema ‘Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia’.

Entre os grupos que vão atuar conta-se a banda DABAR, de Vila Real.
A organização da JMJ 2016 espera mais de 350 mil peregrinos de 185 países e territórios; a delegação portuguesa, com cerca de 7 mil elementos, é a 9ª mais numerosa entre os inscritos.
Os jovens portugueses vão celebrar esta quarta-feira uma ‘LusoFesta’, com a presença da fadista Cuca Roseta.
O encontro dinamizado pelo Departamento Nacional da Pastoral Juvenil, à margem do programa oficial da Jornada Mundial da Juventude, pretende ser um momento forte de reflexão a partir de uma mesa-redonda com jovens de diversas dioceses.
As JMJ nasceram por iniciativa de João Paulo II, após o sucesso do encontro promovido em 1985, em Roma, no Ano Internacional da Juventude.
Este é um acontecimento religioso e cultural que, a cada três anos, reúne jovens de todo o mundo durante uma semana.
Cada JMJ realiza-se, anualmente, a nível diocesano no Domingo de Ramos, alternando com um encontro internacional a cada dois ou três anos numa grande cidade: em 1987, Buenos Aires (Argentina); em 1989, Santiago de Compostela (Espanha); em 1991, Czestochowa (Polónia); em 1993 em Denver (EUA); em 1995, Manila (Filipinas); em 1997, Paris (França); em 2000, Roma (Itália); em 2002, Toronto (Canadá); em 2005, Colónia (Alemanha); em 2008, Sidney (Austrália); em 2011, Madrid (Espanha) e Rio de Janeiro (Brasil), em 2013.
OC
Publicado -  AQUI - 

Sem comentários:

Enviar um comentário